Tag Archives: trabalhar com moda

[Profissão Modelo] O jeito é começar pelo começo!

20 jun

Ok, você sabe os caminhos que pode seguir como modelo (fashion e comercial) e decidiu que é isso que você quer fazer da sua vida. E agora? Como começar?

A primeira coisa que você precisa é de uma agência. Modelo sem agência no começo de carreira não funciona. Depois que você for uma Gisele, daí tudo bem dispensá-la. Para isso pode ser que a oportunidade bata à sua porta, ou que você tenha que correr atrás dela. Sempre tem aquelas sortudas que são “encontradas” comendo um hambúrguer na praça de alimentação do shopping, mas se ainda não te acharam por aí é melhor ir atrás da agência.

A maneira mais tradicional de criar sua própria oportunidade é realmente ir até a agência. Cada uma delas reserva um determinado dia da semana para receber meninas que querem ser modelo. Ligue para a agência antes e verifique qual dia da semana você pode aparecer por lá.

Pronto, você está na agência. O que acontece agora? Geralmente você preenche um formulário com seus dados, altura, peso e outras perguntinhas. Algumas agências querem saber se você tem alguma cicatriz no corpo, piercing ou tatuagem. Claro que ter algum destes 3 já é algo negativo para você, mas não custa tentar mesmo assim. Além do formulário, eles vão tirar algumas fotos de você (rosto, perfil, corpo inteiro). As agências voltadas para o segmento comercial poderão pedir para você decorar um pequeno texto e mostrar sua desenvoltura diante da câmera, tipo um pequeno comercial.

Depois disso é ir pra casa e esperar. Ficar todo dia grudada perto do telefone esperando eles te ligarem…hahaha. De jeito nenhum ligue para a agência perguntando se você foi aprovada, eles entrarão em contato com você, paciência é tudo nesta hora.

Não ligaram ou entraram em contato para dizer que você não foi aceita? Relaxa, existem outras agências por ai e além do mais, depois de um tempo você pode tentar de novo nesta mesma agência. Já ouvi muitos casos de meninas que não foram aceitas em uma agência e meses depois voltaram na mesma agência e ouviram um “sim”, é super normal.

Você foi aceita? Que ótimo, meio caminho andado. Pule de alegria! Haha. Agora entramos em outro ponto. Algumas agências exigem que você faça um curso preparatório antes de começar a se aventurar nos trabalhos. Eu fiz o curso e recomendo, pois as dicas que recebemos lá são muito válidas para os futuros trabalhos.

Na minha opinião o assunto do curso rende um post bom, então vamos deixá-lo para a próxima.

E lembre-se: ouvir um “não” pode não ser tão ruim assim, vou falar sobre isso no próximo post, semana que vem.

 

[Profissão Modelo] Dois caminhos a seguir.

10 jun

O post de hoje inaugura uma nova tag aqui no blog, chamada Profissão Modelo. Nela eu vou tratar de assuntos referentes à profissão, incluindo dicas para new faces ou meninas que sonham em ser modelo. Para começar vou falar sobre os dois principais segmentos ou caminhos que uma modelo pode seguir.

Fashion

Quando você pensa em modelo, o que vem na cabeça? Gisele Bündchen? Passarela? Editorial de Moda? Tudo isso tem a ver com o mercado fashion, que é o mais conhecido. Nele, as modelos desfilam nas passarelas e participam dos editoriais de moda das revistas. Para isso é exigido que elas sejam altas e magras, mas quanto? Bom, o ideal é que a menina tenha no mínimo 1,73 de altura, mas isso varia de acordo com a agência. E o peso? Varia também, não existe uma fórmula exata para o peso da modelo, mas ela deve ser magra. Assistindo a desfiles você já deve ter olhado para o rosto da modelo e pensado: “como uma menina tão feia é modelo?”. Acontece mesmo, eu já vi várias pessoas se perguntando isso. Eu já pensei isso. Quando fiz o curso de modelo, um dos professores disse que as modelos do setor fashion são chamadas de “estranhas”. É basicamente isso: o que importa para esse trabalho é que a modelo seja alta e magra, a beleza do rosto é dispensável. Mas o mais importante de tudo é a atitude (que merece um post só para ela, devido à importância).

Comercial

Aqui entra o que chamam de “modelo fotográfico”. No meio da moda chamamos de modelo comercial. Ao contrário do setor fashion, que a modelo precisa ser alta e magra, no setor comercial as exigências mudam. Para ser modelo comercial você precisa basicamente se dar bem com a câmera e ser bonita. Existem os modelos de beleza e os modelos de detalhes (mão, pé etc).

Para o setor comercial conta (e muito) a beleza, altura e magreza não são obrigatórias. Como me ensinou um dos professores do curso de modelo que fiz, modelo fashion são chamadas de “estranhas” e modelos comerciais são chamadas de “barbies”. Para ser modelo aqui, a menina precisa ter no mínimo um rosto perfeito (ou quase).

Uma modelo fashion pode ser comercial, mas uma modelo comercial raramente vai ser fashion. Um exemplo disso é a própria Gisele, que faz parte do setor fashion, mas faz muitos trabalhos no setor comercial.

O trabalho do setor comercial é a propaganda. Por isso a modelo pode fazer fotos para comerciais de serviços ou produtos, vídeos para propaganda na televisão ou internet e outros.

Outros trabalhos

Os trabalhos da modelo vão muito além da foto e da passarela. Existe também:

– Modelo de prova: precisa ter o corpo perfeito de acordo com o padrão real, pois servirá para a confecção de roupas. Por isso não pode ser muito magra, nem muito alta e sim ter as medidas perfeitas.

– Dublê de corpo: muitas atrizes possuem uma modelo como dublê de corpo para usar em casos de comerciais em que não queiram ou não podem mostrar o próprio corpo.

– Recepcionista: não é exatamente um trabalho para modelos, mas as que estão em início de carreira costumam fazer esse trabalho por um único motivo: dinheiro. Geralmente trabalham em estandes de feiras ou em palestras.

– Figurante: modelos e atores em início de carreira costumam fazer figuração pelo mesmo motivo que citei no tópico anterior (dinheiro).

Fama ou dinheiro?

Muitas meninas que querem ser modelo almejam dinheiro e fama. A verdade é que o mercado fashion traz mais fama do que dinheiro e o comercial, mais dinheiro do que fama. Uma prova disso é que praticamente todas as modelos que conhecemos são do setor fashion (Gisele, Alessandra Ambrósio, Adriana Lima, Carol Trentini e muitas outras). O desfile traz maior notoriedade e a foto, maior remuneração.

Toda regra tem sua exceção

A regra do setor fashion é ser alta e magra, mas existem as exceções (principalmente quanto à altura). Kate Moss (foto) é um ótimo exemplo. Ela mede 1,68 que é considerada baixa para desfiles, mas ela simplesmente arrasa nas passarelas, por causa da tal da atitude.

Gostaram da nova tag?

Continuem acompanhando o blog para saber mais sobre esta profissão.

10 maneiras de trabalhar com moda

9 jun

Nem só de modelos e estilistas vive a moda. Existem muitas outras profissões legais para quem gosta da área. Vou falar sobre 10 delas.

Engenheiro têxtil.

A engenharia está presente até no mundo da moda. O trabalho do engenheiro têxtil consiste em desenvolver os tecidos das roupas. Ele participa desde o desenvolvimento do fio até o acabamento do tecido, com seu tingimento. Para chegar até aqui é necessário cursar engenharia têxtil ou até mesmo fazer um curso técnico na área.

Gerente de marketing.

Este profissional fica responsável por cuidar da imagem da marca. Seu trabalho inclui estudar o público alvo da marca a fim de saber o que eles querem e qual o meio de chegar até eles. Cursos a fazer: marketing, administração e/ou gestão em moda.

Consultor de estilo ou Personal Stylist.

É ele quem soluciona o típico problema traduzido na pergunta “com que roupa eu vou”? ou ainda na frase “eu não tenho roupa, nada fica bom em mim”. O personal stylist vai estudar seu estilo (tipo físico, cores, linguagem corporal etc) e ajudá-la a saber o que fica bem em você e o que não fica. Ele vai vasculhar seu closet e orientá-la sobre o que usar em determinadas situações. Não existe faculdade específica para atuar como consultor de estilo, mas há vários cursos de consultoria de imagem e diversos livros que podem ajudar.

Fotógrafo de moda

Tanto no setor comercial como no fashion, o fotógrafo é muito importante. É através do trabalho dele que os comerciais serão produzidos e os desfiles eternizados por meio de imagens. É fundamental ter curso de fotografia e saber mexer em programas como o Photoshop. Quem pensa em trabalhar nesta área precisa estar sempre ligado em livros, revistas, sites e blogs de moda.

Figurinista.

Como sugere o próprio nome, o figurinista monta o figurino, o look a ser usado pelo personagem do filme, novela ou comercial ou do apresentador de um programa. Para trabalhar como figurinista é interessante fazer a faculdade de moda e estar sempre de olho em sites, revistas, livros e blogs de moda. Se a novela ou filme for de época, é importante estudar a história da moda, a fim de que os figurinos se aproximem dos usados na época retratada.

Produtor de moda.

Este profissional produz os desfiles, os editoriais e as campanhas de moda. Ele trabalha diretamente com outros dois profissionais, o stylist e o fotógrafo. As ideias criadas pelo stylist e pelo estilista são realizadas pelo produtor de moda, que corre atrás das lojas e outros contatos para conseguir as peças a serem usadas em editoriais, por exemplo. Para trabalhar como produtor de moda ou stylist tem que ter boa noção de história da arte e da moda e a faculdade de moda é uma boa maneira de aprender o necessário.

Booker ou agente.

O booker trabalha dentro de uma agência de modelos. É ele quem faz a ligação entre as modelos e os clientes e negocia os trabalhos, os castings e os cachês. Em caso de modelos que vão morar em outra cidade, o booker acaba sendo como um “pai” ou “mãe” para elas. É importante a modelo ter um bom relacionamento com este profissional.

Fashion buyer ou comprador.

Para quem adora fazer compras esta pode ser a profissão ideal. Passar o dia comprando pode ser muito divertido e tem quem faça isso por profissão. O fashion buyer trabalha em lojas e visita as feiras de moda a procura do tecido ideal entre outras coisas para a coleção. Ele deve ter a capacidade de analisar e comparar os produtos e de cuidar da quantidade a ser comprada e vendida na loja. Além da faculdade de moda é interessante fazer um curso relacionado à negócios e até mesmo curso de comprador.

Jornalista de moda.

O curso superior a ser feito aqui é jornalismo. É necessário estar por dentro do mundo da moda, das tendências, dos desfiles e das principais notícias da moda. Além de estar por dentro do que está acontecendo, precisa saber também o que já foi tendência no passado. O jornalista de moda vai escrever sobre vários assuntos (dentro da moda) e dar suas opiniões pessoais e eventuais críticas.

Blogueiro/blogueira de moda.

Está ligado ao jornalismo de moda, porém em estilo mais pessoal. Ao invés de trabalhar em revistas, jornais ou sites de moda, o blogueiro escreve suas opiniões em blog pessoal. O interessante de ser blogueira de moda é que você pode escolher os assuntos que mais gosta. Pode ser um hobbie ou uma profissão. Na maioria das vezes começa como hobbie até virar uma coisa séria e profissional. Muitos blogs de moda são famosos devido à tag “Look do dia”, mas para se destacar nesta área é preciso encontrar um diferencial.

Antes de decidir que profissão seguir, seja na área de moda ou qualquer outra, é legal conversar com alguém que já trabalha na área e buscar muita informação sobre a profissão (através da internet, dos livros e das revistas).